É normal urinar várias vezes ao dia?

É normal urinar várias vezes ao dia?

Quantas vezes você já viveu uma situação como esta?

Está com seus amigos, está trabalhando ou caminhando pelas ruas da cidade, quando percebe que a vontade de urinar é realmente forte e você precisa chegar ao banheiro…

Certamente, esta sensação é natural, pois há uma comunicação entre a bexiga urinária e o cérebro.

O cérebro interpreta que a bexiga está cheia e que, portanto, precisamos esvaziá-la.

Em condições habituais, esvaziamos a bexiga entre 5 a 8 vezes em 24h. Ou seja, urinar, ou fazer xixi, é uma função orgânica essencial no nosso dia-a-dia.

Como funciona o Sistema Urinário

Vamos entender melhor como ocorre este processo. 

Os órgãos do sistema urinário compreendem os rins, os ureteres, a bexiga e a uretra.

Em resumo, os rins produzem a urina, que é transportada para a bexiga pelos ductos chamados ureteres.

Os ureteres são uma espécie de tubos que ligam os rins à bexiga.

A bexiga armazena a urina e periodicamente a expele para fora do organismo pela uretra. 

A uretra é um ducto que comunica a bexiga com o meio externo.  

A urina é produzida pelos rins, como resultado da filtração do sangue.

Este processo acontece nos néfrons – unidade funcional dos rins – e envolve diferentes etapas que garantem a eliminação dos produtos indesejáveis para o organismo.

A bexiga urinária é responsável pelo armazenamento e pela eliminação da urina. É um órgão oco e flexível, e suas paredes são formadas pelo músculo detrusor.

O músculo detrusor permanece relaxado durante o enchimento da bexiga.

Por outro lado, para eliminar a urina da bexiga, o músculo detrusor realiza uma contração e a urina é conduzida para fora, pela uretra. 

Na parte inferior da bexiga, chamada de colo vesical e na extremidade da uretra ligada à bexiga, encontram-se os músculos que formam o esfíncter urinário, estrutura muscular que controla a saída da urina.

Sistema Urinário

Durante o enchimento da bexiga o esfíncter urinário permanece contraído, o que impede a saída da urina. Durante a micção, ou seja, no ato de urinar, o esfíncter urinário relaxa, permitindo a passagem da urina.

E na prática, como funciona?

Em resumo, enquanto a bexiga armazena a urina, o músculo detrusor está relaxado e o esfíncter urinário está contraído.

Para que possamos urinar, o músculo detrusor contrai e o esfíncter urinário relaxa. 

Este movimento coordenado permite a passagem da urina pela uretra e, consequente esvaziamento da bexiga.

Gráfico da bexiga armazenando urina.
Gráfico da bexiga no ato de urinar.

Como controlamos o ato de urinar?

Ufa! Parecia simples, mas deu para perceber que o simples ato de urinar envolve estruturas de funcionamento complexo.

Mas afinal, como controlamos o ato de urinar e o número de vezes que vamos ao banheiro?

É importante ressaltar que os bebês não têm nenhum controle sobre quando fazem xixi e, portanto, urinam por um reflexo.

Portanto, quando a bexiga do bebê se enche até um volume específico, o músculo da bexiga contrai e o esfíncter urinário relaxa automaticamente para esvaziar a bexiga.

Ainda bem que existem as fraldas!! 😀

No entanto, na infância, o sistema nervoso amadurece.

Nesta fase, adquirimos a capacidade de reconhecer o armazenamento de urina na bexiga e a capacidade de controlar a micção.

Isso envolve interação entre o Trato Urinário Inferior (bexiga e uretra) e o Sistema Nervoso Central

Estão envolvidos nesta interação, não apenas a bexiga e o esfíncter urinário, como também a medula espinhal e o cérebro.

Em síntese, os nervos existentes na bexiga, enviam informações ao cérebro, através da medula espinhal, sobre a necessidade de urinar.

Mas, e se não tiver um banheiro por perto?

Se não pudermos ir até o banheiro neste momento, o cérebro envia mensagens para inibir a micção, ou seja, mensagens que evitam que urinemos naquele momento.

Conforme aumenta o volume de urina armazenado na bexiga, são enviados mais sinais ao cérebro e o desejo de urinar se intensifica.

Quando chegamos ao banheiro e estamos prontos para urinar, o cérebro envia sinais simultâneos ao músculo da bexiga para que haja a contração detrusora e ao esfíncter urinário para o relaxamento esfincteriano. 

Finalmente, podemos urinar e ficamos aliviados!

Portanto, nosso organismo tem a capacidade de reconhecer o desejo de urinar e de inibir o ato de urinar, caso socialmente não possamos esvaziar a bexiga naquele momento.

Por outro lado, quando já estamos em um local adequado para urinar, de preferência com assento sanitário limpinho e pronto para nos receber, nosso cérebro pode emitir o comando adequado para o esvaziamento da bexiga.

Como já registramos no início deste texto, em condições habituais, esvaziamos a bexiga entre 5 a 8 vezes em 24h.  

Porém, algumas pessoas precisam urinar 10, 15 ou mais de 20 vezes ao dia!! 

As pessoas que vivem esta condição, sentem vontade urgente de fazer xixi, mesmo que não estejam com a bexiga cheia, e algumas vezes, tem escapes de urina.

Para saber mais sobre estas situações, acompanhe nossos textos sobre bexiga hiperativa e incontinência urinária, que publicaremos em breve aqui no Blog 50+ SAÚDE.